>Fotos: Meu 2º dia de obra sexta-feira, mar 18 2011 

>Eu queria muito poder postar fotos do meu primeiro dia, mas não deu muito tempo, foi uma correria só. Porém, na 2ª vez eu dei um jeitinho de tirar umas fotos pra compartilhar com vocês.

Apresentendo, o meu 2º dia de obra:

Euzinha;

Dona Cristiane (esposa do auxiliar da igreja onde estou) e eu;

Meu pai e eu.

Só faltou minha mãe. Ela não gosta muito de tirar foto, mas um dia eu consigo tirar uma com ela (rs).

>Decepção segunda-feira, mar 14 2011 

>
Então gente, quem me conhece, principalmente quem foi levantada à obreira comigo ou me viu nesse dia, vão ficar contentes ao saber que eu já estou trabalhando no salão! Gostaria que todos vocês pudessem estar comigo nesse dia, mas tudo bem.
Foi uma das melhores sensações que eu já tive em toda minha vida e não pretendo largar isso por nada. Porém até chegar ao segundo dia de trabalho no salão, tive uma grande luta interior comigo mesmo.
Como todos sabem, eu sou tímida, mas o pior não é isso, o pior é que eu fico muito nervosa na frente de muita gente, chego a tremer de tão nervosa. E foi isso que aconteceu no meu primeiro dia (domingo, 27.02). Todos perceberam meu nervosismo e me viram tremer, e eu me senti muito mal por isso.
Naquele momento minha timidez já tinha chegado ao ponto máximo. Quando cheguei em casa eu não sabia se chorava de raiva ou de tristeza pela minha pessoa. Todos foram super compreensivos comigo, disseram que era normal, pois era minha primeira vez, enfim. Mas isso não me impediu que eu me decepcionasse comigo mesmo.
Fiquei muito mal, até que li duas mensagens: uma do bp Macedo e outra da dona Cristiane. A mensagem que o bp Macedo postou dizia que não devemos nos preocupar tanto com coisas tão bobas e a mensagem da dona Cristiane dizia que toda vez que ela se apresentava em público, se imaginava se jogando de um precipício, onde Deus a pegava no fim do mesmo.
Essas mensagens me ajudaram muito. Sério, pensei que ia pegar um trauma de trabalhar no salão (tá amarrado! rs), mas no segundo dia de trabalho, após ter lido essas mensagens, foi muito melhor. Estava um pouco nervosa sim, porém, bem menos tensa. Graças à Deus!
Sexta-feira postarei as fotos do meu segundo dia de obra, pois no primeiro não deu tempo.

>(Im) Perfeição sexta-feira, mar 11 2011 

>Se tem uma coisa que eu aprendi depois de batizada com o Espírito Santo e levantada à obreira, é que nada disso diminui ou faz sumir os nossos problemas. Claro que nós teremos mais força, paciência, pois o Espírito Santo está conosco, nos ajudando e fortalecendo.
Assim que fui batizada no Espírito, na minha inocência, pensei que os meus problemas anteriores sumiriam e que surgiriam outros, pelo fato dessa mudança. Aconteceu justamente o contrário: meus problemas anteriores continuaram e ainda surgiram mais lutas.
Fiquei completamente perdida e por várias vezes perguntei à Deus porque aquilo não havia mudado. O tempo foi passando, eu fui amadurecendo e não teria passado por situações e aprendido com elas se não tivesse o Espírito Santo comigo.
Como servos, procuramos sempre sermos perfeitos, mesmo nossa natureza indo contra. Mesmo quando queremos fazer a vontade do Pai, por amor ao Seu nome e à Sua obra, fazemos tudo ao contrário e acabamos até nos decepcionando por termos tomado uma atitude contra àquela que deveria ser. Foi o que aconteceu comigo recentemente. Semana que vem continuarei falando sobre isso, de preferência com uma foto especial.

>Servir à Deus x Carnaval segunda-feira, mar 7 2011 

>

O carnaval ao qual eu me refiro é o realizado em sambódromos, onde aparece um monte de gente pra sambar, não o comemorado (e mais conhecido) e em Salvador. Bem, nós vemos as pessoas desfilando nessas escolas de samba, alegres, contentes e até chorando de tanta emoção. Porém sabemos que essa alegria é vã, é uma alegria muito vazia.
As pessoas se entregam lá com prazer, dão seu tudo, fazem daquilo a sua vida. Servem ao deus carnaval com o maior gosto e mesmo que acordem no dia seguinte e nem consigam levantar da cama direito de tanta dor, se orgulham do que fizeram.
Agora, quando a gente olha pras pessoas servindo à Deus, o que a gente vê de uma boa parte delas? Desânimo, desgosto, só fazem aquilo por fazer… Gente, por favor! Se as pessoas do mundo servem ao diabo com tanto gosto, prazer e alegria, porque não podemos fazer melhor?
Então agora, sempre que formos servir ao nosso Senhor, devemos fazer com alegria.

>Relembrando… sexta-feira, mar 4 2011 

>

Quem não teve aquela passagem bíblica, que quando era criança ou começou a frequentar a igreja, sempre lia? E agora que cresceu (tanto físico quanto espiritualmente) sempre que a ouve, se lembra daquele tempo?

Comigo é assim… Quando eu era criança, tinha uma passagem que gostava muito ler. Com o tempo fui esquecendo, lendo outras passagens, versículos e histórias bíblicas. Porém, um dia desses, o pastor começou a pregar justamente essa passagem, e me fez lembrar daquele tempo em que eu a lia. Na verdade, essa passagem era um capítulo inteiro, e ele era 1 Coríntios 13, que muita gente conhece.

E você, qual é a passagem bíblica que mais te marcou; que você se lembra até hoje dela e do tempo em que você a leu pela primeira vez? Divida conosco, ficaremos felizes em conhecê-la e quem sabe ela ajude alguém aqui…

>Obreiro Aprovado – IX parte (final) segunda-feira, fev 28 2011 

>

“Sacrifica – O sacrifício é essencial para a fé cristã. Jesus disse que se
a pessoa não está preparada para deixar (sacrificar) tudo o que tem, até a sua
própria vida, não pode ser Seu discípulo (Lucas 14. 26-36). O obreiro deve
sacrificar certos confortos e os seus próprios desejos em seu benefício e da
obra de Deus.”

Quando uma pessoa entra para a obra de Deus, seja no átrio ou altar, ela tem que estar sóbria de que terá mais responsabilidades ainda. Se um pastor a coloca como responsável em algum grupo, ela aceita, não que seja obrigada, mas porque ela foi levantada como obreira já sabendo que teria que fazer mais do que antes, que terá que se sacrificar.
O sacrifício acende a chama da fé, faz ela trabalhar e estar sempre acesa. Se uma pessoa não está pronta para sacrificar tudo, no geral, é melhor que ela não entre pra obra.
Bem, gente, estou muito feliz, pois esta é o último post sobre as características do obreiro aprovado, listada pelo bispo Júlio Freitas. Espero que tenha ajudado muito vocês.
Deixem seus comentários do que vocês acharam desse estudo, o que vocês gostariam de acrescentar sobre as características de um obreiro aprovado, em que essas postagens ajudaram vocês, enfim, para que outras pessoas possam ver e que isso sirva de exemplo para elas.

>Obreiro Aprovado – VIII parte sábado, fev 26 2011 

>

“Não dá desculpas – O obreiro necessita ter dentro de si um espírito de
disposição e de ânimo. E estar preparado para todas as solicitações que apareçam
(uma convocação de última hora, vigílias, evangelizações, visitas, reuniões
especiais, limpeza). O obreiro disponível não está limitado a estar em algumas
reuniões, pelo contrário, está sempre disposto, dizendo: ‘pode contar
comigo’.”

Devemos estar sempre dispostos pra Deus, pois Ele conta conosco para fazer a Sua obra.

Cada um sabe da sua vida; tem seu trabalho, casa e família para cuidar, estudos, mas temos que aprender a separar um do outro. Se vemos que, de alguma maneira, tudo isso tem interferido não só na obra, mas na nossa vida espiritual também, temos que tomar alguma atitude para que as coisas continuem assim. Se o pastor ou bispo pede a nossa presença em alguma reunião ou evento, devemos fazer tudo ao nosso alcance para comparecer.
Caso não possamos ir por algum motivo, o melhor à fazer é avisar ao responsável, à quem nos pediu que comparecêssemos, e falar com Deus para que Ele abençoe mais ainda o que está para ser feito.

>Obreiro Aprovado – VII parte sexta-feira, fev 25 2011 

>

“Faz a diferença – O obreiro deve viver uma vida de consagração e de entrega e isso acontece quando jejua, ora, dedica-se à leitura e ao conhecimento da Palavra de Deus, às vigílias, ao trabalho de evangelização, às visitas… Quanto maior é a entrega, maior é a atuação de Deus. Quanto menor é a entrega, menor é a ação de Deus.”
O obreiro faz a diferença porque ele é usado por Deus. Entrega tudo o que faz ou vai fazer em Suas mãos, seja no menor dos trabalhos, ao maior deles; desde aquele considerado insignificante, até o mais relevante.
Observe que esta característica nº VII está interligada à característica V, pois o bp Júlio aborda que o obreiro deve viver uma vida de entrega e consagração.
Então, por hoje é só. O que você tem achado desse e de todos os outros posts sobre Obreiro Aprovado? Achou bom, tem faltado alguma coisa? Deixa seu comentário… Até amanhã!

>Obreiro Aprovado – VI parte segunda-feira, fev 21 2011 

> “Tem temor – O temor fá-lo-á lutar contra o pecado a todo o momento; esteja onde estiver, tem a consciência de que Deus o vê e, por isso, anda em retidão.”
Significado de temor: “Ato ou efeito de temer; receio, medo, susto, pavor, terror. Sentimento de respeito ou reverência.” Em relação à Deus, o temor que devemos ter com Ele é o respeito e não o medo.

Uma das características do novo nascimento é o temor por Deus. Porém, não só isso, mas um temor por Alguém que conhecemos. Não é como antes, que respeitávamos Alguém que ouvíamos falar. À partir desse momento passamos a conhecê-lo.
Aquela pessoa que conhece Deus ou quer conhecê-lo, tem temor por Ele. Se desvia do mal, da tentação, de tudo de ruim, pois não deseja fazer algo que a separe de Deus. É obediente, humilde, se esforça para agradá-lo e não sair do caminho certo. E mesmo quando não tem ninguém por perto, seja ninguém da igreja, ou ninguém mesmo, não se deixa levar pelas vozes do diabo e da sua carne. Entrega os seus pensamentos nas mãos de Deus e pede que Ele a ajude, para que ela não faça nada de errado.

Obs.: Para quem não sabe (como eu, há pouco tempo atrás), nascer de novo e ter um encontro com Deus é a mesma coisa.

>Obreiro Aprovado – V parte domingo, fev 20 2011 

>

“Santifica-se – O obreiro santificado está sempre a lutar para que o seu
coração esteja vazio de tudo aquilo que possa estar a ocupar o lugar de
Deus. É
necessário vigiar e fazer com que a santificação ocupe os seus
pensamentos,
conversações, ações e companhias. É a separação não somente do
pecado, mas
também de tudo o que em excesso pode desviá-lo do
Espírito.”

Foi muito bom essa parte do estudo ter caído justamente hoje, pois antes de começar a reunião principal do dia, o pastor nos reuniu na sala dos obreiros e teve uma conversa conosco. O assunto dessa reunião foi justamente a santificação.

Santificação não é apenas orar antes e depois de uma reunião. Estar em santificação é estar em Espírito. Não perder o foco de ser usada por Deus em qualquer situação, seja através da fala ou atitude. Além do mais, quando estamos em Espírito evitamos os pensamentos maus que aparecem vez ou outra para nos tentar e desviar nosso caminho.

“Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra” 1
Tessalonicenses 4.4

Próxima Página »

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.